Novos radares de Curitiba estão sendo aferidos antes de entrarem em operação.

Compartilhe essa publicação

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Começaram a ser aferidos os novos radares de trânsito que serão instalados nos bairros da região Sul de Curitiba e irão reforçar a segurança de motoristas e pedestres. O novo pacote de medidas para fortalecer  a segurança pública e a segurança no trânsito na capital paranaense integra as ações do Maio Amarelo – movimento internacional de conscientização para a redução dos acidentes.

O coordenador de pesquisa e desenvolvimento da Velsis, Fávero Santos, concedeu entrevistas na sexta-feira (14) a Band TV e a Rede CNT sobre o processo de aferição dos novos monitores de velocidade.

Para o início das operações serão feitas aferições para avaliar se os equipamentos instalados estão dentro das normas exigidas pelo INMETRO a principal dela a medição de velocidade e das demais infrações conversões proibidas, avanço de sinal, parada sobre a faixa de pedestre, conversão ou retorno proibidos, rastreamento do percurso, entre outras infrações que podem ser configuradas para serem registradas pelo equipamentos que rastreia os veículos em grande distância e atende até quatro faixas de rolamento.

A aferição funciona da seguinte forma, um técnico do   Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO) e do Instituto de Pesos e Medidas do Estado do Paraná IPEM-PR ou  ainda, devidamente cadastrado pelos órgãos competentes trafega na via com um veículo em velocidades variadas. No veículo há um aparelho chamado cronotacômetro – calibrado e aferido pelo Inmetro – e que valida a velocidade medida pelo veículo sendo esta como referência e com isso o técnico compara com a velocidade detectada pelo radar. Nas aferições iniciais são feitas 10 passagens por faixa e são toleradas diferenças de no máximo 5 km/h.

“Todas as informações geradas pelos equipamentos de forma autônoma  permitem aos agentes públicos monitorar e avaliar comportamento e tendências de comportamento dos condutores, bem como autuar – se houver desrespeito e legislação vigente”, explica Guilherme Araújo, presidente da Velsis, empresa de soluções em mobilidade e que será responsável pelos 135 equipamentos instalados na região Sul de Curitiba.

O diferencial do novo sistema que está sendo implementado são os equipamentos não intrusivos e parte do programa Muralha Digital, da prefeitura de Curitiba

O método não intrusivo de detecção de veículos, que utiliza da inteligência doppler evitando cortes do pavimento para instalação dos sensores, a paralisação da via e gastos desnecessários aos gestores públicos

“É uma das tecnologias mais avançadas do mundo e os sensores que empregamos têm alcance de centenas de metros, monitorando todo o trajeto percorrido pelo veículo, seja mudança de faixa, conversões bem como alteração de velocidade ao longo de toda a região monitorada”, reforça Guilherme.

A Muralha Digital é o cruzamento das informações registradas pelos equipamentos através da leitura Automática de Placas (OCR) de todos os veículos que transitam pelos pontos monitorados e essas informações são analisadas e apresentam um padrão de comportamento diário dos veículos que trafegam na via. Com isso os agentes públicos podem criar sinais de alarme para acompanhamento mais apurado ou até mesmo para a abertura de uma investigação direcionada. Por isso a importância do sistema para segurança pública.

Acesse a entrevista completa no link: https://youtu.be/4QtCSSVhtUc

Veja mais notícias

Notícias

Semana Nacional de Trânsito

A importância da responsabilidade e conscientização no trânsito A Semana Nacional de Trânsito (SNT), conforme disposto no artigo 326 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB),